Janeiro de Cima

~ 03 janeiro 2010
Se o ano começa com Janeiro, nada melhor que começar a escrita deste ano com uma mensagem sobre Janeiro. A única questão é que este não é o Janeiro que todos conhecem, mas sim Janeiro de Cima, capital do sossego.
A aldeia de Janeiro de Cima é a terra natal da minha mãe. Local de amigos e familiares, sítio indicado para repouso e destino obrigatório nas minhas férias e escapadelas.



Nas margens do rio Zêzere, encontramos esta pequena freguesia do Concelho do Fundão e do Distrito de Castelo Branco.



A sua fundação data do século XVI ou XVII (não se sabe ao certo) e segundo a lenda, o nome da terra advêm da partilha de terras feita por um homem abastado.



Possuidor de terras em ambas as margens do rio Zêzere, este abastado homem, decidiu reparti-las pelos seus filhos (Januários). A um, deu as terras da margem direita, ao outro, as do lado esquerdo.
A partir desta divisão, nascem as aldeias de Janeiro de Cima e Janeiro de Baixo.



O tear em cimento junto à Casa das Tecedeiras



Uma das actuais atracções da aldeia é a Casa das Tecedeiras.
Ao passar junto a este local é comum ouvir-se o som produzido pelos teares...



Aqui podemos comprar peças em linho, feitas no local e alguns produtos regionais.
(Critica: Acho que deviam proporcionar uma zona de Internet grátis e uma zona de Chás)
Mais informação em: http://www.pinusverde.pt/casas/pinho/



O Jipe do Manuel, e lá ao fundo, igualmente importante, a igreja velha. Lol.



No largo da igreja antiga, ao fim de tarde, é usual encontrarmos pessoas a jogar ao "Jogo da Finta"



Nos últimos anos, J.C. (gosto desta abreviatura a fazer lembrar Jesus Cristo) tem sofrido alguns melhoramentos, os quais não são alheios a inclusão no projecto " Aldeias do Xisto"



As ruas e as fachadas das casas têm sido recuperadas e a aldeia ganhou uma nova vida.
Uma verdadeira operação de "Lifting"



Mais informações em http://www.aldeiasdoxisto.pt/



Caso queiram visitar a aldeia e queiram pernoitar por lá podem ficar na "Casa de Janeiro".
Mais informações em http://www.casadejaneiro.com/



O xisto e o barro foram a principal matéria-prima na construção das primeiras casas.



As casas com alpendre também são muito comuns.



"Olha lá o emplastro"


Desde que me conheço, gosto de andar pelas ruas de J.C.



Ruas estreitas e irregulares...



mas com um ambiente fantástico...



Eu disse estreitas? O que queria dizer é muuuito estreitas!



Mais um exemplo de uma fachada devidamente recuperada.



Bonita casa em Janeiro de Cima



Já perto da estrada que leva ao rio



"Fernão Veloso e a parede de Xisto"



Uma relação muito próxima, não acham?




O rio Zêzere foi determinante para o desenvolvimento de JC.



 O "Parque Fluvial da Lavandeira" é também um local de passagem obrigatória.




Ao longo dos anos o local tem sido alargado e melhorado. A Junta de Freguesia tem feito um esforço considerável e o conforto alcançado pelos melhoramentos, é notável.
É claro que prefiro o actual parque, mas aquele espaço onde o acesso era feito pelo meio das hortas, depois do ladrar dos cães, (raios partam os cães) deixa algumas saudades.



As tradicionais "Barcas"



Vai uma mergulhaça?



Neste local, actualmente já não se rega milho, só relva...



Zona para as crianças nadarem à vontade



O Açude...



Devido à força do rio, no Inverno, parte do açude é retirado



...vista do outro lado do açude



O rio é de facto um local bonito onde passamos um tempo bem agradável.



Rio Zêzere



A paisagem é sempre o forte neste local.



Hoje em dia já não é assim, mas estas rodas eram presença comum ao longo das margens do rio.



Durante o inverno, esta estrutura também é desmontada. Se a querem ver, tem de ser durante o verão, tal como as aves migratórias... LOL



A roda é movida com a força da água e tem um som particular.



Apesar de ser suspeito, Janeiro de Cima é de facto um local onde se pode usufruir de alguma tranquilidade e comunhão com a natureza. Passam-se lá uns bons dias de férias ou simplesmente um ou dois dias numa escapadela.
A terra tem feito um esforço para se desenvolver e nem que seja só por isso, vale a pena se visitada.
É verdade que no Verão a visita poderá ser mais bem aproveitada mas deixo a questão no ar:

Já alguma vez foram a um bar onde durante o inverno se acende a lareira?

(Se forem a JC procurem "O Passadiço")



JC lá ao fundo, mesmo no vale... (saudades)

Abraço de amizade para todos e feliz ano de 2010 ou não estivéssemos nós em Janeiro.


13 Deixar Comentário:

Anónimo disse...

Olá a todo o mundo....e digo todo o mundo porque por vezes já aparecem em Janeiro de Cima turistas de vários cantos. Por exemplo, tenho dois fornecedores (um Chileno e um Alemão) que já que questionaram sobre Janeiro de Cima...acabaram por passar por lá uns dias em Junho de 2009.
Todos me conhecem em Janeiro de Cima como sendo um dos "muitos" filhos dos padeiros...sim sei que os visitantes deste blog que nasceram em JC estão a pensar no pão quentinho às 22:30 ou às 03:00 da manhã. A verdade é que de momento estou a cerca de 60km da aldeia e por vezes quando algo nos corre menos bem ou o stress nos aperta, ninguem conseguirá nunca perceber o que sinto quando passo a "Sarnadela" ou o "Alto da Ponte de Janeiro de Baixo". No Verão deste ano (no fds do "Sons") quando num dos fins semana cheguei ao Parque Fluvial emocionei-me profundamente por ver tanta alegria, vida e pessoas amigas que sem nunca ali terem estado, mostravam tanta cumplicidade.
Sabem o que faz Janeiro de Cima tão belo? Sim o Rio...mas também as pessoas, pois de todas as aldeias que conheço nunca estive em nenhuma em que as pessoas fizessem tanta questão de dizer "Bom dia"..isso diz tudo.
Um forte abraço ao casal que nos proporciona este Blog...quanto ao Fernão, espero voltar a ver-te em JC brevemente. Tive pena de não te ter levado a Moçambique...

Mário Padeiro

Anónimo disse...

Bom dia a todos, em especial ao Tiago, Andreia, Mónica e Ricardo.
Parabéns por mais um tópico interessante. Com te disse várias vezes é muito bom ler o que escreves.
Este é sem dúvida um excelente tópico para bater recordes... até mesmo recordes de nostalgia...
Lembro com saudades aquele verão da fundação dos TUTUS.. éramos muitos a fazer piqueniques no rio e a jogar às cartas, a juntar uns trocos para comprar uma bebida na segunda feira da festa para irmos beber ao rio, a dar a volta à folha, madrugada fora, em busca do BABOSO, a trincarmos do mesmo cacete barrado com Planta sentados no murro da padaria.. belos tempos!! E digam lá que não e tão bom quando nos juntamos no verão, alguns já casados e com filhos, relembrando estas e outras histórias (algumas de terror - como a mulher de branco!!)
Muita coisa mudou em JC mas as amizades perduram no tempo
Um beijos a todos os janeirenses especialmente aos TUTUS e descendência!
Com amizade
Cristina Lourenço Faria

Anónimo disse...

Antes de mais quero felicitar-te por este blogue,acho que está muito bem conseguindo.
Depois quero desejar um bom ano a todos os Janeirenses.E aproveitar que tocas num ponto fraco da nossa Aldeia que é oferta (ou a falta de oferta), que temos durante o inverno para quem nos vista, e recordar que nós para além deste património construído, temos em Janeiro de Cima,uma riqueza em património imaterial quer nos costumes quer nas tradições(vivas),que vão para lá das fachadas,é certo que era necessário começar por algum lado, começou-se pelas fachadas, mas está na hora de dar vida aos interiores...Quanto ao espaço internet acho que já devia existir, desde que se pensou nas novas instalações da Junta.
Usufruimos ainda de belos locais que, por falta de divulgação não são muito procurados mas,fazem parte da nossa História.
E deixo aqui um alerta,para quem o quiser ter em conta, não é importante agradar aos que nos vem visitar,uma ou duas vezes, mas sim aos que estão lá 365 dias, pois são eles que vão chamar e levar os que nos visitam.
E para terminar só me resta dizer que neste momento em Janeiro de Cima, regista-se o maior nevão desde 1983, quem quiser disfrutar desta maravilhosa paisagem, é bem-vindo.




Bem haja por este momento.


Lara Santos

Anónimo disse...

Olá a todos
Muito boa a história da visita do ilustre Fernão Veloso a JC e que excelente forma de matar saudades...
Parabéns Tiago.

Cumprimentos,
Elton Gomes

AGomes disse...

Olá Tiago.

Parabéns pelo Blog e pelas belas escolhas musicais! Quanto ao ilustre, é certo que quem visita J.C. tem vontade de voltar. Mas o que importa é que todos compreendemos como a mesma se torna uma verdadeira e constante necessidade, sobretudo para quem lá tem as suas raizes, memórias, familiares, amigos, enfim, pertenças!!

Alda

Nelson Gomes TM disse...

Tiago Lourenço, desta vez partiste a loiça toda.
Parabéns por esta iniciativa.
Chorei com a crónica de meu brother Mário Padeiro, ele mesmo. Grande Crónica, Mário Dias. Quando o ser humano une o coração ao neurónio e à sinapse, o inesperado acontece, e o sol aparece.
Apresento-me, seguindo a terminologia deste admirável blogue: Nelson Padeiro para os Amigos, Nelson Gomes para os conhecidos.
Janeiro de Cima é mágica. A minha pequenina TRAVEMESTRA tem tomado uma iniciativa de molde a divulgar esta minha terra fundadora pelos 4 cantos do Mundo: adquirimos vouchers à CASA DE JANEIRO, e oferecemos aos nossos Verdadeiros Amigos que fazem o favor de serem nossos Clientes e nunca visitaram JC.
A Vida rola, e desde há meia dúzia (6, para os mais incautos) de anos tenho passado muito menos tempo em JC. A chegada à Sarnadela, descrita pelo Mário Padeiro, também a tenho como mágica. Não esqueço um fim de tarde em Julho dum ano destes, tinha acabado de chover após uma tarde quente, e eu acabadinho de chegar áquele cruzamento, vem-me ao olfacto aquele cheiro a folha de eucapipto, cheiro profundo e bem definido... que saudades senti nesse momento dos meus 15-18 anos, em que corria aqueles cabeços com a ZUNDAPP de 4 de meu Estimado PAI...
Meu Pai.... permitam-me: chama-se ALVARO DIAS, e foi nestes últimos 16 (disse bem, DEZASSEIS) anos o HOMEM DO LEME DE JC. Direi pelos 4 cantos do Mundo, Meu Pai, o quanto te admiro pelo que FIZESTES NA NOSSA TERRA, NA NOSSA JC. OBRIGADO, PAI!
Termino.
Vivam os TIGRES DO ZÊZERE.
Vivam os Tutus (Cristina, minha Querida Amiga, bem haja pelas tuas memórias).
Marquem data para nos reunirmos todos em JC brevemente, num Sábado de preferência.
O dia de São Sebastião aproxima-se. PARA MIM, 20 DE JANEIRO É FERIADO. PRESENÇA OBRIGATÓRIA NO CABEÇO DE SÃO SEBASTIÃO PARA ABRAÇAR MEUS AMIGOS, PARA SERVIR UM CAFÉ A MEUS AMIGOS, E PARA COMER COM ELES UMA CHOURIÇA DE LOMBO, ASSADA ALI MESMO, E BEBER UM TINTO, CANTANDO ATÉ QUE NOS DOA A ALMA.
Forte Abraço.
Sempre convosco na minha Alma e no meu Coração.
JANEIRO DE CIMA: SEMPRE PRESENTE!
Nelson Gomes, 2010-01-16.

Mecânico do paladar disse...

Não podia deixar de soltar algumas palavras neste blogue, por duas razões. Pela afinidade com o nome do mesmo, ignorante, é como me sinto em relação a Janeiro de Cima, porque recebo frequentemente estórias, imagens e memórias daqueles que conhecem e vivem Janeiro de Cima. E a vontade de revisitar aumenta, estive lá há 10 ou 15 anos e já pouco me lembro da aldeia, acho que na altura ainda não se chamava Janeiro de Cima mas sim Dezembro do Meio, ..., :)
Mas basta ver estas imagens e fica-se logo a notar o carinho com que estão a dar energia e vida a esta aldeia do Pinhal Interior.
Um exemplo a seguir na minha opinião.
A segunda, porque o Amigo Nelson transpira Janeiro de Cima, e faz questão de ser embaixador dessa aldeia que chamo maravilhosa quase sem a conhecer.
Que mais posso dizer as imagens dizem muito mais..
Parabéns.

Estela Cancela disse...

Senti-me tentada a analisar a página sobre Janeiro de Cima que realmente não conhecia e que me suscitou interesse, com este nome sugestivo! Está fantástica!!! PARABÉNS! Mas não só elogio o autor pela criatividade, bem como a aldeia Janeiro de Cima. É fascinante!!! Fiquei curiosa para ir visitar! Adorei! Mais uma vez, PARABÉNS!

janeiro de cima disse...

Não ha palavras que podem traduzir os meus sentimentos.
So quem vem a aldeia é que pode ver o que oferes a nossa aldeia.
GRANDE ABRAÇO

Manuel NUNES DIAS

sofia disse...

Não só para a estatística...mas também, deixo aqui o meu testemunho:

Adoptei Janeiro de Cima como sendo a "minha terra", esta pequena aldeia (como alguém diz :)...) é de facto maravilhosa. Ou não fosse de lá a minha cara metade...

Beijinhos Primos,

Sofia

Anónimo disse...

Que lembranças revividas, visitando seu blog.
Esperamos retornar em breve.
Estamos nostálgico para esta jóia de tranqüilidade em meio a este cenário verdejante. Soon.
beijos para todos
Jacky e Almerinda

Anónimo disse...

Vi a notícia da visita do Presidente Cavaco Silva a Janeiro de Cima e fiquei curiosa em relação à tua aldeia. Espero ir conhecer quando o tempo ficar mais quentinho! Parabéns por uma bela aldeia!
Cristina.

Anónimo disse...

Adorei. so hoje descobri este tesouro. Obrigado por divulgares tao bem a nossa maravilhosa aldeia. Beijinhos e continua!!!

Sandra Candeias